Ortopedia – Osteocondrites

Posted on 23/05/2009

2


Osteocondrites e seus epônimos

     A ortopedia tem mania de “eponomear” tudo. Talvez seja o capítulo de osteocondrite seja aquele que mais apresente epônimos para apelido de algumas patologias. Umas mais e outras menos freqüentes. Muitas vezes até, o próprio ortopedista é inclinado a afirmar, para facilitar compreensão dos leigos pais, que aquilo deve se “tratar de uma doença do crescimento”, pois, é verdade também, que muitas delas são “auto-resolvíveis” e param de trazer problemas com o crescimento da criança. Imaginem a explicação: “…minha senhora seu filho é portador da doença de Sinding-Larsen-Johanssen, nada grave….”. É , não ficaria nada fácil desta forma. O termo osteocondrite, todavia, vem mudando sua abrangência. No passado, p.ex., Osgood-Schlatter era conhecido como uma “osteocondrite da tuberosidade anterior da tíbia proximal”. Hoje se sabe tratar de uma tendinite insercional do tendão patelar que pode, em alguns casos, significar até microfraturas  no osso abaixo do tendão. Seu tratamento é que não mudou muito e foge do objetivo deste POST agora.


Aos Epônimos então:

DOENÇA DE PANNES : osteocondrite dissecante do capítulo umeral;

DOENÇA DE SINDING-LARSEN-JOHANSSEN : osteocondrite do pólo inferior da patela. Seria a tendinite insercional proximal do tendão patelar, o contrário do Osgood-Schlatter?

DOENÇA DE SEVER: osteocondrite da tuberosidade posterior do calcâneo;

DOENÇA DE KOHLER: osteocondrite do navicular do tarso;

DOENÇA DE THIEMAM: osteocondrite das epífises de falanges;

DOENÇA DE ISELIN: osteocondrite da apófise do 5º MTT(base do 5º MTT);

DOENÇA DE FRIEBERG(“Infração de Frieberg”) : osteocondrite da epífise dos metatarsianos;

DOENÇA DE KAPPIS: osteocondrite da cúpula talar;

DOENÇA DE RENNANDER: osteocondrite do sesamóides das MTTF do hálux;

DOENÇA DE LANCE: osteocondrite do Cubóide;

DONÇA DE MULLER-WEISS: osteocondrite do navicular do adulto;

DOENÇA DE FRIEDICH: necrose avascular da ext. distal da clavícula;

DOENÇA DE MOUCHET: osteocondrite do carpo;

DOENÇA DE WAGNER: osteocondrite de epífise do 1º MTT;

DOENÇA DE BUCHMAN: osteocondrite da cunha medial;

DOENÇA DE FRIEDICH: necrose avascular da extremidade distal da clavícula

    A imensa maioria destas “doenças” têm evolução satisfatória, naturalmente, correndo seu curso normal durante o crescimento. Boa parte delas se o ortopedista tratar demais acaba atrapalhando e gera insegurança nos familiares. Outras, como “o Frieberg, p. ex.” vão merecer mais tarde um capítulo à parte neste Blog. Estas podem e devem merecer acompanhamento cuidadoso com profissional especialista em pé e tornozelo.

Esta relação não teve, de modo algum, intenção acadêmica. Serve apenas de um adicional, de um “plus”, digamos assim, para residentes e profissionais curiosos. Como boa parte destes epônimos-doenças se encontra no escopo do profissional podiatra(do inglês “podiatric surgeon”), mais tarde devem ser destrinchados por aqui.

Dúvidas?Procure seu ortopedista de confiança,pois informação alguma substitui o tato do seu médico especialista. Agregue valor com  estas informações ao seu médico de confiança.Este Blog apoia a divulgação e pesquisas de pacientes sobre informação de qualidade em saúde na Web.Vamos criar um selo médico oficial? Até margarina tem!

Read and post comments | Send to a friend