Trapalhões “foreviz”…e unidos!!!

Posted on 21/09/2007

0


Quem não se lembra dos trapalhões? Quem não se lembra da alegria que traziam às tardes de domingo. Nada de Faustão às 19 hs. Era humor escrachado, dos bons, antes do Fantástico na década de 80. Pois é. Um colega meu conta bem uma estória na qual “Os Trapalhões” (Didi, Dedé,Mussum e Zacarias) se davam muito bem na frente das telas, para a grande platéia que sempre os cultuou. Nos bastidores…. nos bastidores era um problema. Era uma outra estória. Era Dedé brigando com Didi, Didi com Mussum, era Mussum falando mal do Zacarias, enfim, era uma zona…mas o sucesso nos fins de tarde de domingo e nos cinemas era garantido. Quem não se lembra? Conta a lenda, inclusive, que um dia, após Mussum descer o “cacete” – modo de escrever, claro – em Zacarias, a um Fulano, companheiro de desabafo, digamos assim, o cara também se empolgou e logo em seguida começou a descer o “verbo” também. Mussum no mesmo instante cortou o sujeito: “Meu rapaz, veja bem, eu posso falar, você não, e nunca mais fale mal do Zacarias em minha frente. Passar bem, a conversa está encerrada!”


Puxei esta estória, pois andam descendo o verbo contra a Ortopedia – leia-se enfermaria –  como um todo do CHM. Andam esculachando nossa ortopedia ao pé dos ouvidos da diretoria. Andam questionando a competência do serviço da Ortopedia no nome do seu coordenador, na enfermaria. Pessoas que não entendem a ortopedia, seu funcionamento, suas nuances, suas particularidades. É a política do tapinha nas costas fazendo mais estragos.Todos conhecem as divergências que tenho contra o colega da Enfermaria. São divergências técnicas, de funcionamento do serviço e da residência apenas. Não gosto da forma que são conduzidos diversos casos no serviço.É a minha opinião. Já falei isto por diversas vezes.  É a mesma coisa do Mussum: eu posso falar, vocês não.

Danilo pode criticar, vocês não. Eduardo Pinto pode cobrar, vocês não. Carlos Yukio pode falar, vocês não. Eduardo Ribeiro pode sugerir, vocês não. Fabrício pode questionar,vocês não. Romina pode pedir,vocês não,  Marcus Luzo pode argumentar, vocês não. Todos os outros idem. Todos nós podemos e temos autoridade para criticar o serviço de ortopedia do Mandaqui. Agora, não me deixe saber que estão falando por aí sobre a ortopedia com desconhecimento de causa. Não me deixe saber, principalmente, que estão criticando ou insinuando algo sobre a condução dos casos no andar .Sobre a dificuldade em dar altas principalmente. Não façam este jogo sujo.  A gente pode falar, vocês não.

Em épocas de OSs (1) é bom que tomemos cuidado com as brigas internas, pois isto pode enfraquecer o serviço como um todo. Existem boatos de corredor – de fontes seguras – que isto é uma ameaça real, haja vista terceirização recente proposta da PSIQUIATRIA do CHM. Volto a sugerir que abramos  olho e formemos uma OOM(“Organização dos Ortopedistas do Mandaqui”) ou AOM(“Associação dos Ortopedistas do Mandaqui”) para fazer frente jurídicamente a esta ameaça que ronda o Hospital. Proponho uma trégua dentro do serviço. Vamos nos ajudar.

“Ô da poltrona”, “ô pissiti”, eu posso falar, vocês não!!!

Read and post comments | Send to a friend

Posted in: Uncategorized